LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





12 de julho de 2009

COISA AMAR

Contar-te longamente as perigosas coisas do mar.
Contar-te o amor ardente e as ilhas que só há no verbo amar.
Contar-te longamente longamente.
Amor ardente. Amor ardente. E mar.
Contar-te longamente as misteriosas maravilhas do verbo navegar. E mar.
Amar: as coisas perigosas.
Contar-te longamente que já foi num tempo doce coisa amar.
E mar.
Contar-te longamente como dói desembarcar nas ilhas misteriosas.
Contar-te o mar ardente e o verbo amar.
E longamente as coisas perigosas."
(Manuel Alegre)

Nenhum comentário: