LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




9 de julho de 2009

ENTRE ASPAS


Queria chorar...
Deveria chorar todas as lágrimas,
todavia, não há no peito água suficiente
para me limpar a alma...
Há uma inquietante calma
atravessando-me o peito e a mente.
Na mudez de quem se desespera
não há continuidade,
tampouco, há a espera...
Revolvo as rimas, arrumo as letras,
removo as marcas, tudo, tudo,
entre dentes e parêntesis.
Eu, dolorosamente, lavo a cara.
Contudo as cicatrizes, permanentes...
A vida faz-se verso...
Em adormecidos amplexos,
em beijos repousados, em desejos reservados,
em reprimidos gritos, em conceitos repensados.
Mas, amor é amor... Sublime, crucificado...
Nos tempos primitivos, na mais moderna era,
No futuro ilegítimo.
Amor, silêncio e suplício...
Impulsos entre farpas, faíscas e muitas lascas.
Amor indomado, selvagem, irrefreado...
Amor para sempre!...
E sempre entre aspas.