LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





13 de dezembro de 2009

FIDELIDADE (Cacau Loureiro)


Quando decidimos o caminhar juntos é preciso ter o espírito
destituído do egoísmo, é necessário ampliar a sensibilidade.
É olhar, ver, ouvir, sentir sem máculas.
Fazer com que os corações batam em uníssono é tarefa para
os escolhidos na sopro supremo dos afetos.
Abrir mão das vaidades é exercício constante do dia a dia, é
apurar o olhar para estar acima do olhar meramente humano.
Aliança é mais que presente, é dádiva!...
Dividir a vida, os ideais, os sonhos, requer compromisso e
sacrifício para que as mãos estejam unidas sob qualquer condição.
Pensar o caminho olhando o outro é apreender o divino em nós.
Estar junto está muito além de assinar um contrato de partilha, é
aceitar um compromisso de doação de amor constante, sem limites.
A parceria do afeto é feita sob o alicerce da lealdade, sob o cume
altaneiro da justiça, é firmá-lo ante as montanhas colossais
da verdade e diante dos verdejantes campos da esperança.
Estar sintonizado no amor real é deixar as ondas da emoção
cobrir a todos que nos rodeia, é deixar o sol brilhar em nós e
espargir-se sobre todos. É imergir inteiro no mar que nos limpa
das mágoas e dos ressentimentos.
Saber se dar é lançar as sementes da benignidade esteja a terra
arada ou não; é caminhar sobre pedras com a atenção necessária
para salvar os brotos da afeição.

Amar verdadeiramente é perceber a escuridão que está no outro
e fazer-se farol para lhe lançar luz ateando o fogo que vivifica.
Na jornada da existência há lágrimas, há sorrisos, há momentos
de extrema decepção e de extrema felicidade, tudo isto para que
edifiquemos nossos espíritos para algo muito maior que nós.
Diante da escolha sagrada, sob a égide do Pai Excelso quem não
se edifica para Ele não se edifica para os homens, não se edifica
para viver a vida na plenitude do amor.
É preciso haver dignidade que também dignifique o outro,
ser uma só carne, ser dois “inteiros”, conquistar-se um ao outro
persistentemente, ter paciência, ter coragem para laborar
constantemente a verdade maior que há em nós de que o
mais importante é o amor, eis a lei imutável que vem de
Deus e que promove a Fidelidade entre os seres.

Um comentário:

Bloguinho da Zizi disse...

Lindo Claudia, Lindo.
uma semana repleta de luz pra você,
beijinhos