LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





25 de novembro de 2009

VERNAL (Cacau Loureiro)


Deito aos teus pés as sementes benéficas
da primavera que se principia em mim.
A nebulosidade, a brisa melancólica da
mudança de equinócio não me entristece,
porque o sol desta nova era a minha alma
matiza e aquece, transmudando-a em novo
e jubiloso jardim.
Cores diversas serpenteadas em me peito
libertam-me do frio da solidão, ensinam-me
com ardor a seguir as veredas da afeição.
Deponho os espinhos há muito entranhados em
meu despetalado coração... és sol a aquecer com
afeto os meus longos dias umbrosos, os meus
caminhos sombrios.
Nada se equipara à tua temperada estação, à
colorida paz que encontro em teu sorriso...
Em amenos versos de saudade a noite prefacio,
aconchego é a tua lembrança em meu travesseiro.
Ponteio de dourado minhas ceráceas asas, voarei
contigo aonde tu quiseres levar-me... por montanhas,
mares, verdes campos, torrão delíaco, pois que será
sempre primavera enquanto eu estiver contigo.

Um comentário:

Andrea Mari disse...

Cacau
que esta primavera seja linda!
adoro aqui,me sinto como líricos olhares total em meu ser!
admiro muito tua arte e alma que se descreve aqui...bjosss no coracao!