LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





13 de novembro de 2009

A CADA QUAL O SEU QUINHÃO (Cacau Loureiro)


A vida parece-nos em alguns momentos, mais simples do que julgamos, no entanto precisamos saber que nas nossas inter-relações somos cobrados diariamente e assumimos responsabilidades a cada sim e a cada não que proferimos ao outro. Quando já vivemos algumas etapas da existência, temos um complexo e dinâmico cabedal de experiências que nos fazem ter mais ou menos jogo de cintura para resolvermos os problemas do dia a dia. Precisamos saber que na vida que vamos construindo necessitamos e devemos mudar , agregar, transformar, apostar, redirecionar, partilhar, compartilhar vários outros conceitos que possam ser inseridos no nosso crescimento como criaturas. Ouvi dizer muitas vezes que tudo em demasia faz mal, desde manga com leite ao egoísmo extremo. Num mundo tão amplo de informações e que cada vez mais vamos exercitando nossa “liberdade”, e grifo aqui esta palavra, pois que a liberdade do outro termina onde começa a minha e vice versa, onde se discute até onde se pode ou não invadir a privacidade alheia, onde discursamos sobre a caridade e onde somos chamados comungar idéias e ideais, aí sim é onde estaremos sempre atravessando sobre uma corda bamba, porque exercer plenamente nossos direitos não determina que possamos sobrepor ao direito do outro, para isto mesmo temos códigos de conduta, as leis, decretos, a ética. Faço aqui esta explanação, pois que penso que em nossa jornada humana temos que assumir de fato todas as responsabilidades por nossos atos ou omissões. Parto do princípio que a partir do momento que assumo meus defeitos, qualidades e erros, pressuponho que o meu semelhante, o meu próximo possa também da mesma forma assumir os seus, até porque se eu tive uma boa formação educacional, afetiva, com valores morais relevantes para viver, estar em sociedade posso pensar com toda propriedade que os meus companheiros de caminhada o farão também. Portanto, quando me determino a trabalhar, estudar, namorar, casar, ter filhos, divorciar e tantas outras decisões que se nos apresentam pela vida temos diante de nós o que se chama “escolha”. E quando neste contexto processamos o que advirá do que escolhermos, isto se chama reflexão. Sim, era neste ponto que eu queria chegar, o da responsabilidade para com aqueles que caminham conosco, sejam eles amigos, filhos, companheiros, até mesmo os agregados que acabam fazendo parte da caminhada da gente, pais, sogros, cunhados, madrastas, padrastos e etc. Cada um deles tem, irremediavelmente um valor para nós, em escala de necessidades afetivas e outras mais. Acredito que não viemos à vida a passeio, embora não seja uma assídua da Bíblia Sagrada, tenho dentro de mim a consciência e a convicção de que fomos feitos para um objetivo maior, acreditemos ou não em dogmas e doutrinas. Você assim como eu temos o direito de parar, estacionar, retroceder, seguir adiante, recomeçar em nossos sonhos e aspirações, nunca nos esquecendo de que cada escolha é um compromisso que assumimos perante a vida.
A vida é risco, também determinação, perseverança, compromisso, sorrisos, lágrimas, satisfações e insatisfações, glórias e decepções, e em algum momento podemos até mudar sua direção, mas sempre com consciência e senso de responsabilidade.

"Não há ganhos sem perdas, nem perdas sem ganhos."

Assim caros amigos que me leem, acreditem, sempre assumirei as minhas responsabilidades, sejam quais forem as conseqüências dos meus atos, mas assim também espero que o meu companheiro de jornada as suas assuma. Não ponham as suas escolhas na minha conta, pois em algum momento sei que serei solidária, ajudarei em suas dificuldades, apoiarei nos momentos difíceis, abdicarei por amor, por respeito, por direito, por reciprocidade, por ética, por vários motivos, e sempre estarei a postos quando os meus valores forem chamados ao trabalho da edificação humana, mas que cada um carregue a sua cruz porque a minha também é pesada.

Nenhum comentário: