LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




26 de novembro de 2009

CULTIVANDO UM MUNDO MELHOR (Cacau Loureiro)


Como cultivar neste solo seco que é o espírito humano? Como semear nesta terra que sabemos, há muito, não está arada? Os seres fecharam suas mãos para as sementes da bondade, os seus corações para a voz silenciosa de suas consciências. A demência do orgulho, o desatino do egoísmo, a busca desenfreada por nossas ambições turvaram nossas vistas para o horizonte de luz que o Criador nos preparou; nós como criaturas não somos dignas para com o verdadeiro presente que é a nossa existência neste planeta. Há conflitos por toda parte, a começar pelo seio de nossas famílias, a falta de diálogo, de compreensão, a falta de limites na educação que damos aos nossos jovens. Somos pais e não atentamos para as necessidades de nossos filhos, não as necessidades materiais, mas sim, as necessidades psicológicas, sociais e espirituais.

Cada um de nós tem uma fração da divindade, e, para descobrirmos o caminho do bem-estar, não precisamos professar religiões, a própria reflexão diante de nossas atitudes pode nos direcionar para o caminho do bem, da fraternidade e do respeito mútuos. Basta que olhemos ao nosso redor para sabermos o quanto o nosso próximo precisa de nós. Basta que percebamos como nos tratam os nossos vizinhos para nos conscientizar que precisamos ter uma outra postura diante do cosmo e do microcosmo. Que não é correto apontarmos os defeitos dos outros quando os nossos são tão evidentes e não queremos corrigir. Somos como ratos disputando palmo a palmo o esgoto em que transformamos o mundo.

A Terra precisa de cuidados, nossas casas precisam de cuidados, nossas crianças precisam de cuidados, nossos idosos precisam de cuidados, nossos espíritos precisam de cuidados, senão, nos perderemos no caminho e estaremos presos eternamente nesse vácuo que criamos dentro e ao redor de nós, continuaremos estacionados, estáticos diante da violência que impera em todos os âmbitos da sociedade, perplexos prosseguiremos diante dos escândalos políticos e acostumados seguiremos o chavão de que a justiça é para os pobres.

O mundo continua a sua marcha e o Criador com os seus desígnios; nos que somos Cristãos ainda podemos acreditar na justiça divina, contudo, temos que arregaçar as mangas e começar o trabalho da transformação interior, e, a partir daí, fazer a regeneração exterior. Não podemos continuar a passos de tartaruga, fleumáticos diante do estado caótico de nossos hospitais, de nossas escolas, de nosso país. Não é somente nas instituições educacionais ou corretivas que podemos aprender como ter retidão de caráter, clareza de espírito, a globalização cada vez mais nos traz outras realidades e perspectivas, a cada instante a vida nos chama à evolução, a raça humana foi feita para isto, para a evolução permanente. Pousemos sobre o mundo os nossos olhares, de esperança sim, mas também de idéias criativas e realmente voltadas para o trabalho de mudança, fitemos uma vez mais os nossos semelhantes colocando-nos em seus lugares seja de júbilo ou de sofrimento, assim conseguiremos ser mais humanos, mais atentos, mais solícitos para com as pessoas e para com este mundo que habitamos. Que possamos fazer jus à vida que nos foi presenteada com o objetivo de alcançarmos algo mais precioso, podemos deixar de lado a mania de perfeição, pois que algumas atitudes são tão simples, mas que procuremos sempre sermos dignos, justos, amigos, honestos e bondosos, estas são as grandes e largas estradas para alcançarmos o caminho do verdadeiro amor ao próximo.

Nenhum comentário: