LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





19 de agosto de 2009

ARRANHA-CÉU


Daqui vejo o mundo...
Restrito parece ante minha visão,
apenas constato no finito dos meus
olhos, a bruma incerta na qual se
encerra o horizonte.
O mar que daqui parece manso
devora as pedras.
O céu está turvo, em tarde vai
se esvaindo o dia.
Ouço as buzinas, lá embaixo
estão todos apressados.
Daqui vejo o mundo e ao
mesmo tempo não vejo
sequer um palmo adiante.
Como as linhas do horizonte,
perdi-me ao pronunciar da noite.
A noite que vive em nós e
quando a sós não conseguimos
clarear, como naus nas tempestades.
A noite escura do céu, a noite das
velas a vagar.
Enfim, daqui vejo o mundo e um
mar para navegar até o infinito.

Nenhum comentário: