LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




20 de abril de 2010

RÉQUIEM (Cacau Loureiro)


Não há paz em meu imo, no entanto, a
chuva lá fora encomenda um nobre hino...
miserere nobis,( tende piedade de nós).
Vozes ecoam em meu íntimo, todavia,
discursos não mais me comovem;
na roda do mundo, nas engrenagens da
vida, poucas coisas para frente se movem.
Meu espírito atirado, indisciplinado,
suspenso no espaço, recusa-se a mais
esta viagem profunda e fatigante.
Abjuro por instantes: Crer ou não crer?...
Partilhar o quê? Com quem? Para quê?
Vocações no meu ser represadas, há a
repugnância diante da perfídia que
sabota todos os atos de consciência, dá-lhes
misericórdia divina!...
Meus olhos de ver agora embotados, os
meus versos recolhidos, mas ainda minhas
mãos limpas. Enganam-se àqueles que acham
que me atraiçoam com mentiras!
Desta batalha bati em retirada, mas não
posso retroagir quando minha gema já
evoluída, experimentada sabe sobre todos
os fins escusos, das tentativas malogradas...
Por estradas sem canteiros locomovo-me,
não há flores no caminho, o ar seco esgota-me
as lágrimas, ressecam sementes em uma alma
há muito aprimorada. Lavro minha essência e
refreio o orgulho, insisto em banir o egoísmo;
neste mundo aviltado, maltratado pelo absurdo
dos seres, eu para frente prossigo.
Não há moeda que pague inspiração por longos
anos cultivada; não posso, não vou ficar muda
diante de falsas amabilidades trocadas, da
injustiça mascarada. Portanto, eu oro, faço
preces, "requiem aeternam dona eis, Domine..."
(Dá-lhes o eterno repouso, Senhor...)
para todos estes mortos vivos que falam!...

3 comentários:

robert disse...

Cláudia! Texto: Réquiem. Misteriosas vozes ecoam em nosso interior, nos dando um alerta, ´nos chamando a Razão! Ser ou não Ser, às vezes são a questão! Texto sensitivo, forte entoação em busca sempre das verdades mas, as mentiras que corrompem verdades nos justos e fazem glórias as impuros de coração! Belo Réquiem, linda posição tomada pelo personagem. Parabéns. Beijo Robert.

ValériaC disse...

Querida Cacau...texto forte...sensível...
Vivemos em um mundo muitas vezes cheio de víboras...falsidades, mentiras...mas não nos contaminemos com o que é "podre" e nos sintonizemos no que for puro e bom... sejamos nós, limpos de coração e alma. E para os outros nossas orações e pedidos para que o Senhor deles tenha piedade.
Beijos...

CLEIDSON disse...

vc é bonita combina com seu blog com todo respeito