LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





4 de outubro de 2009

BARDO


Componho apologias poéticas, concebo elegias
românticas... assim prossigo nesta aventura
epopéica!
Abrir mares nas tuas paisagens, prender o meu
cabedal de paixões à tua braga de rimas,
cobiçando a mais rara jóia, plasmando-a em
cântico de liberdade e concórdia.
O meu êxtase transpõe fronteiras, pois que
não há marcos para uma alma que canta,
não há lindes para um coração que voa!
Como não imergir em tuas candentes águas,
como não seguir a tua florescente estrela?
A insólita mistura de versos, o vigoroso traço
do encanto que para além do universo se deu.
O meu salmo para o teu, a minha lira para a tua,
o meu sopro para o teu, velas içadas à tua ilha.
Linha marcada sobre a minha geográfica carta
brado nascido na minha poética veia...
Terra à vista nas vias dos mares da vida!...
Como não viver tal sortilégio?!
Como não adentrar tua pátria nativa?!
Eu entôo o teu canto com minha própria voz,
deixo ir meus escritos em tua ode infinita.
Para além do norte, para além do sul deste vasto país,
sou remador cativo das tuas galés e cruzo o teu sorvedouro
de destro bardo, sem o leve medo de ser feliz!...

Nenhum comentário: