LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





15 de outubro de 2009

ANJO DE MIM (Cacau Loureiro)


Quando me sorriste...
Abriu-se um clarão...
E nas sombras que se revelaram
entendi sobre o repouso de que todas
as almas necessitam.
Assim me deixei ficar, sob a árvore
dos doces frutos, do saboroso
amadurecido néctar dos teus lábios.
Em tua aura, entendi das fendas dos
caminhos, dos oásis dos desertos, da
sede insana dos homens livres...
Quando fitei teus olhos...
Abriu-se um clarão...
Descobri que dentro dos seres moram
anjos, anjos de mim, anjos de ti em
profusão a balsamizar os dias tristes.
Quando me tocaste o corpo...
Abriu-se um clarão...
Impingindo em meu espírito a adaga
dos afetos, a lâmina das paixões,
a faca dos desejos, a dádiva dos amores.
Quando me deixaste só...
Abriu-se um clarão...
Da lua que não repousa em meu íntimo,
do céu que grita em profuso em meu
peito, do sol que queima permanente
em minha alma e da saudade que chora
insistente em meus olhos...

Nenhum comentário: