LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





19 de janeiro de 2010

CORAÇÃO GENUÍNO (Cacau Loureiro)


Eu desponto novo céu, nova paisagem, em
luz, em calor, em comoção...
Como veleiro a singrar sem ansiedades em
mar de calmaria... Adentro este mundo
enigmático e promissor das estrelas perenes
do crescimento interior.
Sobrevoo campos verdejantes, sem fim, pois
que infinito pode ser o coração humano em
sabedoria, em amor.
Nas distâncias pouso teus olhos e adormeço sob
teus cílios espessos como virgem mata.
A estrada entre tu e eu é, ao mesmo tempo, tão
curta e tão larga.
A lira por onde te toco sensibiliza-me, posto que
hoje és a cifra mais bela de minha pauta outrora
esquecida no empoeirado tempo onde permaneço.
A tua melodia em meus ouvidos como o ar que respiro,
como o sol em minha pele, como o sorriso em minha
face faz-me oscilar ritmadamente em teus sons
aprazíveis, até oblíquos.
Eu enxugo meus olhos em tuas mãos benéficas, em
teus lenços macios e quentes.
Desperto em teu berço de montanhas altaneiras,
pois que há azeite em tuas metáforas, há néctar em
tuas palavras, há açucarado leite em teu impermisto
coração menino!...

Nenhum comentário: