LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




29 de agosto de 2009

JUNGIDA


Da janela eu vejo o cair da chuva...
Abundantes em minha alma são teus olhos
radiosos de afeto.
O nebuloso tempo não me traz melancolia,
apenas saudades...
Diviso o céu em vertigem emocional, teu
retrato na paisagem é ímpar, sem igual.
A voz da natureza sussurra em meu ouvidos,
diz-me de tanto amor em sua própria profusão;
Vento frio a refrescar minha vida insana,
chama do teu amor primeiro, ardente, brilhante,
raro e verdadeiro aquecendo-me os frios d’alma.
Aprisiona-me em tuas correntes de desvelo,
dado que já não sei viver sem teu coração afeiçoante.
Sigo pelas ruas sinuosas do imenso mundo que ora
me habita, encontro-te em cada esquina, em cada
ser que toco, falo, ouço... em cada rosto...
Respiro-te, pressinto-te!...
Eu já não sei viver sem ti, porquanto,
“eu não sei dizer que eu não te amo!”

Nenhum comentário: