LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





16 de setembro de 2009

VORAGEM


O meu peito exortativo
procura-te nas palavras,
adoça-te em minha boca,
espera-te na demora, que seja
assim, às vezes, não ter tempo,
não ter hora, pois que a saudade
vem assim... consumindo,
invadindo, pranteando, vem
pedindo e lamentando o teu
corpo, o teu sorriso.
As palavras, pela força que
elas têm, dizem tudo, pedem
tanto quando desejamos alguém.
A saudade é como água em minha
alma, ela flui dessa fonte, mas não
mata a minha sede; arrasta terras
e distâncias para te buscar ao longe.
Quero estar assim, perto de ti,
desenhar teus lábios em minha pele,
levitar em êxtase e puxar-te para
perto... ver entre o teu peito e os
meus seios, o suor, toda a química
do sexo, todo o acre do desejo,
tudo o que nos tonteia, nos
incendeia. Não sabes da volúpia
que invade as minhas veias...!
Nos traços do teu corpo eu vagueio,
nas curvas da tua língua eu devaneio,
degusto tua libido em desejos, em
delícias... só premissas... prenúncios,
preparações, somente o ânimo, o
capricho em querer te possuir, pois
que seja assim: voluntarismo total!
A liberdade que me traz esta vontade
é visceral, essencial para que eu te
tenha pleno e te proponha tudo e te
dê prazer completo, saciando este
desejo tão voraz.

Nenhum comentário: