LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





16 de setembro de 2009

À MEIA-LUZ


Suscitas em mim
místico capricho,
encanto, feitiço
ao me possuir.
E por assim me ver,
perco-me em lençóis,
filós e cetins...
É como assim dizer
da capitosa vida que
como licor escorre-me
dos poros, sobe-me à cabeça.
À meia-luz de um quarto
de hora, eu esmero os
meus beijos e calo a tua boca.
Ao teu lado eu fico à meio
passo do eterno das horas.

Nenhum comentário: