LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





10 de julho de 2009

FURTA-COR


Em lápis-lazúli eu delineio a tua
imagem, em meu caminho torto,
és um novo tom...
Rosa púrpura, bela, que resplende em
meu acelerado cor.
Aurora alvadia que principia em minha
vida vazia um novo som...
Nova forma a envolver meu solitário
mundo mudo, hoje incolor.
Nova aura a expandir em minha alma,
outrora ausente na fina dor.
Meus olhos baços imersos em noites
insones novamente acordam para a vida,
para o ser, para o querer multicor.
Linda miragem na árida planície que
são os meus sonhos, oásis de benesses
nas sendas do destino, agora indolor.
Desatino, desafio em proibido fruto
maturado em novo sabor... Saborosa
fruta embebida em éster... éter... álcali,
em paixão estupefaciente, furta-cor!...