LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





19 de fevereiro de 2010

SALMO DÉCIMO PRIMEIRO (Cacau Loureiro)


Oh, Pai! Afasta de mim os falsídicos porque os
seus rastros são de destruição e discórdia.
O embuço tomou conta da face dos homens,
contaminou seus lábios e os seus escritos não
mais atestam e não há lisura em suas palavras.
Andei a esmo no caminho dos desvairados e
ambiciosos, mas tu oh, Deus meu amparaste-me,
por isso te entreguei em fidúcia a minha alma maculada.
Tendes soprado em minha fronte o bom ânimo, pelo
que me tenho levantado perante o teu sol como
testemunha da tua infinita benevolência.
Doravante caminho de peito aberto posto que tenho
dado o melhor que há em minhas mãos porque elas
receberam tantas graças às quais penso não merecer
porque são incontáveis.
Laboro dobrado em tua seara, pois que perdi muito
tempo com os incautos contaminados como a hera
dos abandonados adros.
Outrora eu não enxergava com meus olhos e meus
ouvidos eram indignos de tua presença e de tuas
palavras Eterno Pai.
Os que não contribuíram em minhas contendas
ficaram como pó à beira da estrada e aguardam
as intempéries varrerem suas abominações.
Eu fito o amanhã com esperança e sei que as tuas
mãos pousam sobre minha cabeça e marcam um
novo tempo em minha existência; e os teus anjos
permanecem em sentinela e as tuas tendas alastram-se
sobre os campos em que planto a minha fé renovada.
Bendigo teus alvoreceres, pois que é mais um dia que
cultivo em tua várzea de amor, que faço transbordar
teus cântaros de benesses.
A lua que me traz descanso, também bendigo, posto
que o meu adormecer é leve e tranqüilo como do
soldado que retornou vivo da cruenta batalha.
Sei que não sou digno do teu ilimitado amor, mas
tenho procurado ser justo e verdadeiro.
Desvia de mim oh, Pai o séquito dos bajuladores,
preserva a minha alma das vaidades; aparta de
mim àqueles que desconhecem o meu caráter reto
e igualam-me aos seus opróbrios.
Ampara-me e ajuda-me a perseverar em tua lei que
edifica e regenera, pois que já provei de vinho falso
e azedo que por muitas estações embriagou o meu
espírito de deslealdades e intemperanças.
Trabalha oh, Pai na minha elevação interior porque
quero crescer em teus ensinamentos. Não mais permita
que eu olhe na face dos ímpios, pois que eles plantaram
o rancor em meu espírito inocente, lava-me Deus meu de
tudo isto que envenenou o meu âmago imprudente.
Espero em ti Senhor o esquecimento de tudo o que me
diminuiu e equiparou aos gentios.
Levanta-me Deus meu e ponha-me dos teus exércitos
à direita, pois que nunca me faltou coragem; honra-me,
justifica-me, pois sei que tenho um coração limpo; cala
os maus conselheiros e jogue suas palavras no fosso
para que nunca mais ressoem no solo pisado por Ti.
Dá-me Senhor a têmpera dos bons e que o fogo que me
consome seja o cinzel que me transformará no mais
valoroso de teus servos.

3 comentários:

ValériaC disse...

Que Salmo tão lindo amiga...como é bom quando "despertamos" das ilusões do mundo e podemos enfim, nos sentir completamente acolhidos por Deus... não tem nada melhor...ele é proteção, força, sabedoria...Amor...
Beijos querida...

ALİ EKBER ÇELİK disse...

humanos
Terminator

Chico de Assis disse...

Cacau, gostei de tudo que ví aquí. Parabéns pelo seu belo Blog.
Gosto também da forma que você escreve.
- tenho um Blog de poesia em áudio; gostaria que visitasse.
Aí segue o endereço:
www.chicodeassispoesia.blogspot.com

Abraços
Chico de Assis