LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




13 de março de 2011

SALMO VIGÉSIMO SÉTIMO (Cacau Loureiro)


Em desgraça cai o torpe que vive da inveja e da superficialidade.

O que se coloca como coitado ante as dádivas da existência

está morto em vida e ofertou seu espírito aos vermes.

Os lábios que enganam os justos com o doce fingimento

já está seco como a figueira que já não dá mais frutos bons.

Não é proveitosa a alma que se esconde sob subterfúgios

e dissimula bondade angariando discípulos levianos.

Escravo de si mesmo é o vaidoso que sob a capa da dolosa

simplicidade fere e mancha o caráter dos homens simples.

Nenhuma máscara mantém-se perante a justiça do Eterno,

pois que os enganadores desonram o templo que frequentam

com torpezas e iniquidades.

Quem ressalta seu opróbrio já teve sua recompensa, pois pior

que se calar ante a injustiça é ser o estandarte da falsídia.

Quem propala a mentira não é pior do que o que publicamente

planta a discórdia, porque do ramo do espinheiro não nascem

flores, e só do túmulo dos ofensores e que debandam gafanhotos.

Onde pousas tuas mãos agora o homem perverso, em que dossel

descansas a tua cabeça, o que teus pensamentos maquinam?!

Ninguém vê mais do que os olhos do Supremo Criador, como

ousas serpentear para ocultar tuas mazelas, pois que só o

Grandioso retira o véu e lança nossas faces à Sua luz?!

Desde os primórdios o mundo é povoado por hipócritas e

os teus pés nãos seguem em outra direção, porquanto

adentram a lama fétida.

Há dois mil anos o Mestre da Vida portou o cajado da

benignidade e por isto foi escárnio para os homens,

até quando serás escravo do orgulho herodiano e da

falácia dos modernos fariseus?

Onde depositas o teu futuro hoje quando a tua visão

é curta e a tua vida terrena breve?!

Em vão tu te escondes atrás das cortinas da religiosidade

e ainda assim manchas o manto Divino e azedas o sangue

do Cordeiro com falso juízo dogmático.

O Altíssimo tudo vê e tudo sabe e não há moeda neste

mundo que O compre, oh! homem corrompido e tolo.

Quem planta a derrota de um irmão não colhe louros nesta

e nem noutra morada, só o Maior entre todos detém todo o

poder e glória. Amém!

Um comentário:

orvalho do ceu disse...

Olá, Cacau querida
O sl. 27 nos pontua algo interessante... hoje me disse forte a palavra inveja... que mata...
Tenha uma noite abençoada e excelente semana.
Bjs de paz