LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





12 de novembro de 2010

AFEITA (Cacau Loureiro)

Tenho provado todas as bebidas...
Tenho inalado todos os perfumes...
Mas, só o que de ti ficou reanima-me
para a continuidade da vida, vivifica-me
para todos os sabores do mundo.
Nas noites insones a cortina da lembrança
é-me bálsamo para o coração inquieto.
Meus olhos pela manhã abrem-se ao sol
que outrora brilhou em meu caminho
permitindo-me o teu calor deífico, porque
em ti eu vislumbrei um arco-íris de belezas
tantas, de caminhos coloridos... saudades...
Não há como nominar os dias sem ti, sem o
teu remanso... esperanças...
Não há como admitir meus lábios sem os teus,
naquele terno abraço que nos reconstruía...
Angústias...
Não há como permitir-me ao prazer sem o teu
prazer, onde nossos corpos entendiam-se...
Solidão...
Sonhos amarrados em meu peito atrofiam-me
as asas, limitam-me o horizonte.
Eu quero as montanhas verdejantes do teu leito,
a liberdade para voar em tua vida...
Amor...

3 comentários:

Maria Rita disse...

Uau..o que dizer diante de tanto querer já que o sentir sobressai a qualquer palavra que alimenta algum dizer.

Beijos pra Ti

Sonhadora disse...

Minha querida

Um hino de amor e saudade, neste lindo poema que adorei.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

mural do ajosan disse...

Lindo poema, cara amiga; tem uma singeleza sem igual. Grande abraço. Ah, por que qdo entro no seu blog demora bastante? está muito carregado será?