LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




12 de setembro de 2013

TRENS DE FERRO (Cacau Loureiro)

















Nos trilhos em que corremos para o pão de

cada dia, eu tento extrair o sal da terra...

o ácido que nos alimenta a alma de fé por

melhores dias.

Pelos sonhos de meus antepassados que

me fizeram filha, mãe e me farão avó, eu

canto a liberdade e semeio a esperança.

Pois que se não fosse pelo caráter ferroso

dos que vêm ao mundo para a mudança já

teria desistido nestas estações abandonadas

onde as máquinas regem os Homens.

Não tive paradas... em minhas mochilas

carrego o peso de tantas lágrimas em

fornalhas de decepções; mas também de

tantos sorrisos, pontes de realizações.

Andei só em vagões lotados, andei repleta

em vagões vazios... Mas que voe a fumaça

porque pra matar minha sede... pouca gente,

pouca gente... Os Homens para onde seguem?!...

O momento é de andança e não de resignação!...

Sejamos como os astros que acompanham as

locomotivas, ascendamos todos os dias e alertas

permaneçamos todas as horas para aqueles que

nos seguem, mesmo que a orgia dos donos desta

terra nos escondam sob os escombros da mentira

ou na penumbra de suas mentes alienadas nos

paramente da destruição.

Que não desistamos porque os trilhos seguem,

e seguirão, e lá mais adiante tomarão nossos filhos

e netos pelas mãos; e para além eu farei, tu farás,

nós faremos desembarcarem nas estações onde

elas reconheçam a dignidade genuína, o lar que

pertence a todos nós.

Posto que a vida não é só café com pão; e para

tanto faremos muita força, muita força!...

E conosco levaremos muita gente, muita gente!...

E nos velhos trilhos do mundo as asas de nossa

indignação que seja também libertação... E vamos
 
depressa, e vamos correndo, e vamos na toda...

Como trens de ferro, trens de ferro!! 

Nenhum comentário: