LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





8 de fevereiro de 2014

MOINHOS DE VENTO (Cacau Loureiro)














Quem dera a vida a dois fosse o mais belo
poema... onde a pena deslizasse sutil sobre
a página em branco, dossel acetinado,
tecendo as cifras de melodias suaves...
Coloridos versos do amanhã!
Ah... Virginais encantos, sensuais enleios!
Um mundo singular onde repousar os
teus enlevos, os meus desejos...
Haverá um espaço só nosso neste desmedido
universo das estrelas, das palavras?
Crer no que vejo também é alucinação! ...
Não mais quero ouvir teorias banais sobre
o futuro e a sorte, quem de nós é o mais
profético, débil dos impulsos, louco dos
sentimentos?! Ah! Cata-ventos sem direção!
Ao lado teu quero beber das águas dos oásis
mais bonitos, ver miragens de dunas brilhantes,
vislumbrar caminhos para os céus! ...

Um comentário:

Adh2bs disse...

Ah, mas vida a dois é um lindo poema
Por vezes os versos não se encontram, as palavras ficam ásperas; mas se adocicam, se estendem e se entendem...
Abç,
Adh