LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





16 de janeiro de 2014

CONSONÂNCIA (Cacau Loureiro)


















Na paisagem ignota dos meus quereres

a tua voz é cântico a preencher meus 


vazios de sons.


Deixa-me ir por tua várzea cultivada de


flores, deixa-me em tua barga semear 


minha boa vontade.


Ao sabor dos ventos primaveris deixa que 


eu afaste todas as tempestades...


Em primitivo ritual divino deixa-me suprimir


todas as tuas dores, abraçar tuas dadivosidades...


Eu abro os meus ouvidos, o meu coração às


tuas odes encantadas de afeto, às tuas cifras 


de beleza sem par, à tua melodia suave.


Permita-me os teus madrigais de carinho em 


sonoras ondas de paz e amor.


Por sobre tuas verdejantes colinas, deixa-me


ouvir tua música extasiante, deixa-me planar


em teu azulíneo céu, deixa-me avistar teus


campos abertos em sinfonia grandiosa em 


que se deleita o meu espírito viajor!



3 comentários:

Filho de Gaia disse...

Maravilho, adorei você é genial. Abraços.

Filho de Gaia disse...

Adorei seu blog e mais ainda seus poemas. Parabéns.

Anônimo disse...

Lindo seu Blog, parabéns Claudia! Com carinho, Érica Calefi