LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





12 de julho de 2011

PRANTEAR (Cacau Loureiro)

Eu engulo o pranto, porque as lágrimas
nunca me levaram às mudanças.
De peito aberto eu enfrento a bandida vida,
no cansaço que me faz mais forte para
crescer, lutar... perseverar, vencer...
Para mim o amanhã é agora, o momento
que me empresta a realização.
Teu ombro amigo de amor é a fibra que me
sustém mesmo entre discursos de intolerância...
Fortaleço-me em teu braço forte que também
é calma e doçura, dossel de ternura onde
acalmo minhas dores.
Constato olhares humanos em si mesmos...
Silêncios de muros altos entre almas, não
há irmandade quando admitimos as correntes...
há muito há becos escuros onde um não quer
encontrar mais o outro.
Busquei tanto as mãos... esperei tanto os
abraços; lamento as flores que vieram tarde,
ah... os espinhos mascados pelos anos de
desprezo, sementes genuínas de distanciamento...
Eu pranteio a morte... a morte dos vivos que não
sabem mais viver e não mais querem resgatar
a vida que ainda no outro grita...

3 comentários:

Braulio Pereira disse...

adorei..

teu amor é a vida.


beijos!!

Adriano César Curado disse...

Todos nós temos que engulir o pranto, respirar fundo e seguir adiante. A vida é muito breve para que a percamos com pessoas e coisas ínfimas. Somas maiores que nós mesmos e não podemos desistir. Parabéns pela postagem.

Graça Pereira disse...

Um vídeo maravilhoso que me encantou! Mil beijos
Graça