LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





2 de janeiro de 2012

ABJUGADA (Cacau Loureiro)

Anos a fio peregrinei sozinha e minha voz solitária
fez-se pranto nas trincheiras do egoísmo.
Perguntei aos céus por que eu? Aos anjos indaguei
o que querem de mim?
Em muitos lugares respostas ocultas...
Onde se recolheram minhas preces, perderam-se
minhas orações?!
O mar dos homens é sinistro, correntezas vem e vão.
A dor calcina, assim como o fogo cristaliza as feridas,
mas, nada, nada é eterno neste mundo vão.
Recolho minhas forças no caos, mas os anos perdidos
no discurso do esquecimento impulsionam-me adiante.
Homens surdos, loucos, covardemente mudos...
Onde permanece a morte infame também resplandece a vida,
porque na natureza não há permuta, há sim a transformação
contínua e permanente, progresso, evolução.
Onde está a glória das alianças quando dedos apontam
direções opostas?! Conceitos hipócritas provocando
dissensões ilógicas.
O meu coração continua no mesmo lugar, fincado onde
meus antepassados o enraizaram... na dignidade de
reconhecer meus erros, de levantar-me ante a derrota
e de jamais acatar traidores e tiranos.
Na crueldade e intolerância dos seres descobri-me
humanamente liberta!...

Um comentário:

ValériaC disse...

Sempre lindo e intenso tudo o que você escreve, minha querida. Nem vou dizer em muitas palavras, tudo o que absorvi, me faz ficar introspectiva, tocou minha alma.
Feliz 2012 amiga, tudo de melhor em sua vida, beijos
Valéria