LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós." (Clarice Lispector)

Seguidores

REFLEXÃO

"Por mais que se mantêm em consideração as circunstâncias do tempo, do lugar, do gênio do povo, dos seus conhecimentos, de suas inclinações, falham os cálculos, desmoronam-se os edifícios, inutilizam-se os trabalhos e só se colhe o conhecimento de que não se acertou e que o coração do homem é um abismo insondável, e um mistério que se não pode entender". (Frei Caneca)




29 de maio de 2011

ARDOR (Cacau Loureiro)

Jamais esquecerei este outono...

Na névoa da manhã o teu sorriso como
sol desperta-me para o clarão do dia;

vida a adentrar minha alma aberta, a
brindar meus olhos encantados...

Neste frio que me abraça, o teu halo
de calor refaz-me o espírito, faz-me
arrebatadamente liberta.

Não há dor quando o teu bálsamo é como
precipitação das chuvas a amansar a pele
térmica... solo abrasivo das paixões...
Acalma-me, pois, o peito com tuas mãos ternas,
faz-me eterna na dança das maiores emoções!

O ritmo da vida é harmoniosa canção quando
decifro as notas do teu coração pleno, da tua
expansiva aura.

Não há o que me detenha quando o teu ardor
levanta-me em entusiasmo, o teu aroma acorda-me
em louvores e o teu existir revigora-me em amor!...

Um comentário:

Adriano César Curado disse...

Adoro poesia e gostei muito da sua sensibilidade, que nos conduz na névoa da manhã, através da luz de um sorriso. Meus parabéns.