LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





5 de abril de 2013

ETERNAL (Cacau Loureiro)


Desejo estar em teu coração como

tu estás no meu...

Por todas as lágrimas que choramos,

por todo o tempo que esperamos o

amor não foi acaso.

Em tua primavera eu descobri o

sentido real das flores... as rosas

que hoje te dou cultivadas foram

desde o primeiro olhar, banhadas

foram na tua suavidade e delineadas

foram no teu frescor outonal.

Pura seda é a tua pele onde eu

deito os meus anseios todos e a

cada beijo teu dás-me mais um sonho

para sonhar...

E eu desenho o teu corpo em minhas

mãos para moldá-lo a minha retina

para que eu te esqueça jamais porque

quero ser sempre para ti a aurora clara

e nova, a doce estrela da manhã que

inaugura todos os afetos.

E eu te sondo em meus movimentos, e

eu te perscruto em minhas pálpebras,

e eu me apreendo em teu sabor legítimo.

E quero estar incansável em teus cetins,

envolta nos filós dos teus apegos pois

que em teu beijo eu ensejo a eternidade!...

4 de abril de 2013

AUSO (Cacau Loureiro)

Os ventos mudam de direção...
Há um mundo novo que varrerá o antigo
e renovará o que imóvel permanecer.
Não mais há tempo para os corações
fechados, não mais tempo há para os
seres ineptos...
As flores belas da criação grassam sobre as
pedras da ignorância, e crescem vívidas, e
fortes elas crescem para professarem
a revolução dos humildes onde os rebaixados
levantam suas frontes para avistarem o
grande mar da vida... Amor!...
Não mais ásperos discursos conterão a essência
do divino que está em cada um de nós, pois que
salvação é a sagração do verbo maior em toda
sua plenitude.
E os cravos exalam o aroma das estações mais
leves, pois que a espada não mais cortará o
legitimado grito da liberdade no pesado metal
dos preconceitos.
Amar por inteiro, eis a maior coragem que
desafia os caminhos da revoluta Humanidade!