LÍRICOS OLHARES

LÍRICOS OLHARES

PENSAMENTO DO DIA

"À força de tanto ler e imaginar, fui me distanciando da realidade ao ponto de já não poder distinguir em que dimensão vivo" (Dom Quixote)

Seguidores

REFLEXÃO

“Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez.” (Simone de Beauvoir)





27 de março de 2012

ROSICLER (Cacau Loureiro)

Tenho visto o tempo correr como um trem expresso,
dias, rostos, rotas, trilhos notórios... onde o pensamento
é relampejo de saudade...
Há nostalgia e compaixão pelos que se foram, pelo que
se foi num adeus que não se conjugou.
Caminhos retos, eternos e divisos cruzando-se com as
curvas do tempo que constroem tantos atalhos no
itinerário dos homens.
Diante dos meus olhos um álbum datado de pessoas...
encontros onde queiramos ou não a solidão impera.
Em algum lugar do hemisfério as cerejeiras florescem
em tons que alegram e enobrecem os recônditos da
terra, em semitons que nos preparam para as mudanças
alvissareiras.
A natureza renova-se... e como coabitantes do mundo,
cresçamos buscando a luz que vem do átomo divino.
O tempo voa e no entanto não existe pretérito, pois
que o passado e tarjado em nosso espírito como a joia
legítima do vivido momento, e eu digo que conheci raridades.
Ainda jogo as sementes pelo solo árido dos homens e desnudo
meu mundo oniricamente empírico.
Experimento a dor de ter sobrevivido às mudanças, posto que
primaveras vivem em mim como rosicler de esperança.